Como calcular quilates de joias

Como calcular quilates de joias?

Quem é fascinada por joias certamente já escutou alguma vez expressões como “brinco de ouro 18 quilates”, ou “anel de diamante de 2 quilates”. Mas, será que você já parou para se perguntar como são calculados os quilates das joias? Afinal, um quilate de ouro pesa igual a um quilate de diamante?

A princípio, pode parecer confuso, mas entender como calcular quilates de joias não é uma tarefa tão complicada assim. Pronta para saber um pouco mais sobre o assunto? Então acompanhe a leitura!

O primeiro passo para compreender melhor como as joias são precificadas e não ficar perdida toda vez que a vendedora da joalheria mencionar, por exemplo, um anel de diamante de 10 pontos, é saber que o quilate do ouro e das pedras preciosas, como o diamante, seguem padrões de medidas totalmente diferentes.

1. Como o quilate do ouro é calculado?

No caso do ouro, o quilate é uma medida de pureza. E um quilate de ouro equivale ao total do seu peso dividido por 24, ou seja, 4,16%.

Dessa maneira, a pureza do ouro é expressa pela quantidade de partes de ouro que compõem a joia. Quer um exemplo para entender isso mais claramente? Dizer que uma peça tem ouro 16 quilates significa que ela tem 16 partes de ouro e as outras 8 — que faltam para completar os 24 quilates do ouro puro — de outro metal.

Pode ser que, ao ler isso, você imagine que, em teoria, somente peças que fossem compostas por ouro 24 quilates seriam “puras” e por isso, realmente valiosas, mas isso está bem distante da verdade.

Em primeiro lugar, é praticamente impossível o ouro ter a pureza completa. O teor máximo é de 99, 99%. Por essa razão, o ouro 24 quilates é chamado de ouro 9999.

Além disso, ao contrário do que se pode imaginar, esse ouro “super premium” não é usado na fabricação de joias, já que é maleável demais para a confecção das peças.

Quanto menor o quilate da joia, maior é a mistura do outro com outros metais. Dessa maneira, o ouro 22 quilates, por exemplo, possui 91,6% de ouro, e por isso também é chamado de ouro 916.

Já o ouro 18 quilates, usado na maioria das joias disponíveis no mercado, contém 75% de ouro, enquanto o de 10 quilates possui 41,6% do metal. Peças com menos de 10 quilates não são consideradas de ouro verdadeiro.

2. Por que esse sistema começou a ser utilizado?

Se você chegou até aqui, possivelmente está se perguntando quando esse sistema passou a ser utilizado.

A origem remonta a era medieval, mais precisamente do surgimento de uma moeda chamada marco. Naquela época, o quilate era usado apenas para pesar pedras preciosas — que você já vai entender como funciona — e precisava ter o mesmo peso de uma semente de uma árvore chamada coral.

Um marco pesava 24 quilates. Como o ouro puríssimo, como já explicamos, é mole demais para produzir moedas, materiais como o cobre eram adicionados a ele. Logo, o valor da moeda passou a ser medido em quilates, ou seja, a quantidade de ouro que havia nela.

3. Como descobrir quantos quilates de ouro tem uma joia?

Normalmente, esta informação está gravada na própria joia, seja expressa em quilates — 10k, 14k, 18k etc — ou com a informação sobre a pureza do metal — 916 para 91,6%, 750 para 75%, e assim por diante.

O fato de uma joia não ter a informação gravada, no entanto, não significa que ela é falsa. Peças mais antigas podem ter se desgastado com o tempo, o que pode fazer com que a gravação não esteja mais visível.

De qualquer maneira, ainda que a peça não esteja gravada com os quilates correspondentes, você também pode verificar essa informação no certificado de autenticidade que acompanha a joia que você adquirir.

4. Como são calculados os quilates de diamantes?

No caso dos diamantes, o processo é bem diferente do que acontece com o ouro. Isso acontece porque em se tratando de pedras preciosas, o quilate é uma medida de de massa, e equivale a 200 miligramas.

Esse parâmetro foi estabelecido em 1907, durante a quarta edição da Conferência Geral de Pesos e Medidas, e vem sendo usado desde então.

Por isso, para o diamante o cálculo é bem mais simples do que acontece com o ouro. Um diamante de 1 quilate, por exemplo, pesa 200 mg e um de 5 quilates, 1 grama.

Acontece que, quando você vai a uma joalheria, é comum ouvir a vendedora dizer que um determinado anel de diamantes possui 30 pontos, o que pode causar alguma confusão a princípio,  já que o nome da medida abre margem a muitas interpretações.

Na verdade, isso acontece porque o quilate pode ser subdividido em 100 unidades, que são chamados de pontos. Por isso, se você ouvir dizer que um diamante possui 30 pontos, isso equivale a 0,3 quilate.

5. O quilate é a única característica que determina o valor de um diamante?

Não. Engana-se quem imagina que, em se tratando de diamantes, o peso é o único critério importante de avaliação.

A classificação dos diamantes segue um padrão internacional, estabelecido pelo GIA, o Gemological Institute of America, e que serve como parâmetro para a comercialização dos diamantes em todo o mundo.

O sistema é conhecido como 4 Cs, já que leva em consideração quatro aspectos principais da pedra preciosa:

  • carat, ou seja, seu peso em quilates;

  • color, a cor da pedra;

  • clarity, o grau de pureza;

  • cut, o corte.

Para cada um desses quesitos de avaliação são estabelecidas escalas bastante objetivas, que influenciam bastante no valor de comercialização da pedra. Por isso, não é nada incomum encontrar um diamante de 2 quilates, por exemplo, sendo vendido por um valor muito maior do que um de 4 quilates.

Gostou de entender um pouco melhor sobre como calcular quilates de joias? Então não se esqueça de compartilhar este post agora mesmo em suas redes sociais para que mais pessoas saibam sobre o assunto!

Cartaz cupom de frete gratis Black Friday Magnifica Joias! Use o cupom BLACKFRETE

Comments (5)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

6 + 1 =